AJOR volta ao terreno para dinamizar comunidade

A Associação de Jovens de Reigoso (AJOR) nasceu corria o ano de 2002. Cumprido o primeiro mandato acabou por esmorecer e deixou de estar activa até que, este ano, um grupo de jovens decidiu que era hora de ter novamente esta entidade a funcionar. Com o objectivo de dinamizar a comunidade e de mostrar o que de melhor há nesta freguesia, a nova Direcção já tem em vista algumas actividades.

Nem sempre é fácil que as associações locais tenham sempre um ritmo dinâmico, com uma actividade regular ao longo dos anos. Uma realidade que não impede que haja novas tentativas e que as comunidades se vejam várias vezes envolvidas em novas equipas que arregaçam as mangas para que este tipo de entidade tenha novamente uma vida que preencha outras vidas. É o caso da AJOR, da freguesia de Reigoso, que após um início enérgico, teve uma paragem de cerca de cinco anos. Agora voltou a ser uma realidade, com óbvios benefícios para a freguesia, mas também para o concelho.

Jorge Pereira é o presidente da nova Direcção, que conta ainda com José Correia (vice-presidente), António Lourenço (tesoureiro), Patrícia Figueiredo (vogal) e Patrícia Borges (secretária). Uma equipa jovem, a fazer jus ao nome da Associação, que quer ter uma palavra a dizer na hora de promover iniciativas que possam ser uma mais-valia para os mais jovens, mas também para os que se quiserem associar a este novo rumo.

A Câmara Municipal de Oliveira de Frades, com quem celebraram um protocolo, foi também decisiva para este novo rumo. A cedência da antiga escola primária da freguesia para a sede da AJOR foi o primeiro passo para a reactivação da Associação.

 

Actividades realizadas

E a prova de que as vontades já estão traduzidas em trabalho no terreno, Jorge Pereira cita a visita realizada ao património local, que contou com a adesão de mais de 50 pessoas. “Alguns foram em carros particulares, outros no transporte cedido pela Câmara Municipal de Oliveira de Frades. Correu bem e o balanço, por parte de todos, foi muito positivo”, destacou.

O paintball foi outra das actividades promovidas e que contou com a participação de 15 pessoas. “Foram três equipas, mas estava muito calor, o que não é o mais indicado para a prática deste desporto”, referiu Jorge Pereira. Para esta última aventura, os responsáveis contaram com a parceria de uma associação de Santa Cruz da Trapa.

 

A pensar no futuro

A próxima iniciativa prevista está agendada para o dia 15 de Novembro e será uma festa da castanha. O magusto, com música ao vivo a cargo de um filho da terra, Hugo Miguel, foi a forma encontrada para reunir a população. O salão da Junta receberá este evento, que se realizará a partir das 15h00 e está aberto a todos os interessados.

Já para o Natal, esta equipa também irá realizar um evento, mas ainda não estão definidos os contornos que vai assumir.

Para que estas e outras ideias sejam uma realidade, a AJOR tem em João Marques Almeida – Produções Artísticas um aliado de peso. “É uma parceria em que esta empresa patrocina as actividades que por nós sejam promovidas”, destaca Jorge Pereira.

 

Fonte: Salete Costa, Notícias de Vouzela